Arquivos do Blog

Satélite ROSAT vai cair na Terra no final de semana

Como foi informado aqui no blog, o satélite ROSAT seria o próximo a cair na Terra, depois do UARS, que atingiu o Oceano Pacífico no mês passado.
A Agência espacial alemã confirmou que fragmentos do satélite ROSAT cairá na Terra entre esta sexta e segunda-feira.

ROSAT

Vários fragmentos do satélite se queimarão durante a entrada na Terra, mas foi afirmado que mais de 30 fragmentos pesando mais de 1 tonelada podem se chocar na Terra, disse Andreas Schuetz.

Ninguém ainda sabe dizer aonde os fragmentos do satélite irão cair, mas a agência diz que pode cair em vários países (incluindo o Brasil).
Mas, estima-se que a chance dos fragmentos atingirem alguém seja de 1 em 2 mil.

Cientistas dizem que o satélite fará a reentrada na Terra numa velocidade de 28 mil km/h.

Fonte: http://bit.ly/qoHi8O

Próximo satélite que vai cair na Terra se chama ROSAT

No final do mês passado um satélite lançado em 1991 chamado UARS perdeu força e caiu na Terra, terminando sua jornada de envio e recebimento de sinais direto do espaço. Ele ganhou atenção especial dos desenvolvedores do aplicativo SatelliteAR, que foi atualizado para mostrar com precisão onde o UARS estava passando e onde ele cairia. Agora outro satélite está prestes a sofrer o mesmo destino. Ele se chama ROSAT.

Renderização artística do ROSAT

Lançado em órbita em junho de 1990, o ROSAT é um telescópio de raio-x que foi construído por alemães mas lançado pela NASA direto do conhecido Cabo Canaveral. Ele tem pouco menos de 2,4 toneladas, cerca de 4 toneladas menos do que o UARS, mas nem por isso é menos perigoso: por causa da sua resistência ao calor partes de até 400 kg do satélite podem passar intactas pela reentrada na atmosfera e atingir algum lugar do planeta. ROSAT, aliás, é o apelido para Röntgensatellit, que é como os alemães chamam os telescópios de raio-x.

A reentrada está prevista para acontecer até dezembro desse ano e por causa do seu material, as chances de atingir alguém são um pouco mais altas: 1 em 2 mil. Mas não duvido que até lá o aplicativo SattelliteAR também seja atualizado para receber informações desse satélite e deixar os usuários de Android mais tranquilos.

E dois meses é tempo mais do que o suficiente para algum desenvolvedor criar um aplicativo para o iOS também. Só não sei se vai ser tempo o bastante para a equipe da Apple aprovar.

Fonte: http://www.tecnoblog.net

45 objetos (lixos espaciais) devem entrar na atmosfera até dezembro

Se você ficou assustado ou impressionado com a reentrada do satélite desativado UARS na última semana, então fique preparado, porque pelo menos 45 pedaços de satélites e restos de foguetes deverão atingir a Terra nos próximos 60 dias, incluindo um satélite alemão de  2.4 toneladas que deverá resistir ao calor da reentrada.

O Comando estratégico dos EUA, (USStratcom), falou que somente neste mês de setembro de 2011, cinco reentradas já foram observadas, entre elas a de três satélites – UARS (o satélite desativado), Cosmos 2388 e Hawksat 1. Os outros dois objetos eram restos de foguetes propulsores.

Dentre os 45 objetos que deverão reentrar na atmosfera, 13 são fragmentos restantes da colisão entre o satélite americano Iridium 33 e o satélite russo Cosmos 2251, ocorrida em fevereiro de 2009 em pleno espaço. A maior parte do “lixo” é composta de restos de foguetes propulsores que foram usados para colocar objetos na órbita e que agora estão retornando à Terra.

Desde o início deste ano (2011), 269 satélites ou restos espaciais já retornaram à Terra, o que dá uma média de um objeto por dia rompendo nossa atmosfera. Desses, 13 eram satélites e 66 consistiam de fragmentos da colisão entre o satélite Iridium 33 e Cosmos 2251. Por ano, cerca de 80 toneladas de material espacial retornam à Terra.

Fonte: http://www.apolo11.com/