Arquivos do Blog

CIA monitora até 5 milhões de twitters por dia

Em um parque industrial anônimo na Virgínia, em um prédio de concreto insuspeito, a CIA monitora tuítes –até 5 milhões deles por dia.

No Centro de Código Aberto da agência, uma equipe conhecida carinhosamente por “bibliotecários vingadores” olha para o Facebook, jornais, canais de notícias na TV, estações locais de rádio e salas de bate-papo –tudo que qualquer pessoa possa acessar e contribuir de forma aberta.

Do árabe ao mandarim, de tuítes nervosos a um blog profundo, os analistas reúnem as informações, muitas vezes em sua língua nativa. Eles cruzam as referências com os jornais locais ou com uma ligação telefônica clandestina interceptada. A partir daí, eles constroem uma imagem entregue aos nomes mais importantes da Casa Branca, oferecendo dados em tempo real sobre, por exemplo, os ânimos em uma região após o ataque do exército que matou Osama bin Laden, ou talvez até prever qual nação do Oriente Médio parece mais propensa a uma revolta popular.

Sim, eles já sabiam que a revolta no Egito iria acontecer; eles só não sabiam exatamente quando a revolução começaria, diz o diretor do centro, Doug Naquin.

O centro já previu que “as mídias sociais em locais como o Egito poderiam ser um fator decisivo de mudança e uma ameaça aos regimes locais”, ele relata em entrevista recente para a Associated Press.

O local foi criado como resposta às recomendações da Comissão do 9/11, com foco inicial em contra-ataque ao terrorismo. Mas as centenas de analistas –o número exato não é revelado– monitoram uma gama mais ampla, desde o acesso à internet na China até os ânimos nas ruas do Paquistão.

Os analistas mais bem sucedidos, diz Naquin, são semelhantes à heroína do livro “Os Homens que não Amavam as Mulheres”, uma hacker evasiva, irreverente e que “sabe como encontrar coisas que as pessoas não sabem que existe”.

FONTE: Folha.com

Anúncios

Homem agride mulher após ela não curtir seu status no Facebook

Texas (EUA) – O mundo das redes sociais não para de nos surpreender, nesta segunda-feira, um americano do Texas foi acusado agredir sua ex-mulher porque ela não “curtiu” sua atualização de status no Facebook.

Benito Apolinar, de 36 anos, teria ficado indignado pois entre os muitos nomes que curtiram um post sobre o aniversário de morte de sua mãe não estava o de sua mulher, Dolores Apolinar. A briga teria começado após ele reclamar do fato. Perante a polícia Benito se declarou inocente.

Em outro caso recente, um homem foi preso nos EUA acusado de ameaçar matar a mulher apontando uma arma para ela. De acordo com o Wall Street Jornal, a briga começou pois ele teria se recusado a trocar o status de “solteiro” para “em um relacionamento”.

Fonte:  http://odia.ig.com.br

Até que ponto a humanidade chegou pessoas ameaçando mata outras por bobeira.

#SociedadeAlienada