Sobrevivência

CONHECIMENTOS BÁSICOS DE SOBREVIVÊNCIA
Este capítulo tem por finalidade fornecer ao leitor as técnicas para obter os elementos
básicos de sobrevivência – alimentos, água e vestuário bem como a informação de interesse
imediato no ambiente de sobrevivência.
As técnicas que serão tratadas são válidas para qualquer parte do mundo, embora sejam
mais indicadas para as zonas temperadas dos Estados Unidos e da Europa, por exemplo, onde as
condições extremas de terreno e de clima não são factores primordiais da sobrevivência. A
informação relativa aos elementos básicos de sobrevivência em circunstâncias especiais de
terreno e de clima é fornecida nos capítulos subsequentes.

Acções imediatas
Proceda como segue:

1) Afaste-se de qualquer perigo imediato, tal como os destroços de um avião caído e
combustível derramado.
2) Verifique se tem ferimentos e faça os primeiros socorros.
3) Construa rapidamente um abrigo temporário. Afastando-se da natureza, ficará mais
capaz de pensar com mais clareza. Acenda uma fogueira imediatamente se estiver muito
frio.
4) Descanse e descontraia-se até que o choque e a fadiga tenham desaparecido. Deixe os
grandes planos para mais tarde

Uma vez descontraído, familiarize-se com o ambiente e avalie a situação. A situação em
si mesma – tal como uma necessidade de alimentos ou água ou a existência de ferimentos graves
ou complicados- pode ditar os próximos passos a seguir. Uma vez satisfeitas estas necessidades,
dê atenção imediata ao que se segue:

1) Prepare-se para sinalizar a sua posição. A intervalos regulares, varra o horizonte com
um espelho de sinais ou outro dispositivo reflector. À noite, emita sinais com uma
lanterna ou faça uma fogueira para sinalizar a sua posição. Espalhe pára-quedas, coletes
salva-vidas ou quaisquer outros objectos brilhantes e coloridos que tenha à mão. Construa
sinais no solo com formas geométricas (desta maneira darão mais nas vistas). Quase
todos os aviões e navios estão equipados com equipamentos de emergência. Se a houver,
use tinta fluorescente para fazer sinais na água ou sobre o gelo. Ice uma bandeira de
sinais no ponto mais elevado da sua posição.
2) Prepare-se para ser recuperado. Retire todos os obstáculos que possam impedir ou
retardar as operações de salvamento. Se o salvamento estiver iminente, empacote todo o
equipamento que irá levar consigo. Prepare os feridos para serem transportados. Esteja ao
corrente da sinalização a braço para comunicação terra-ar.
3) Determine a sua posição pelo melhor método disponível.
4) Decida-se entre sair ou ficar onde está. Usualmente, a melhor opção é ficar e esperar
pela recuperação, especialmente se foi vitima de um acidente aéreo. Há, contudo, várias
considerações que podem fazer que seja mais necessária ou conveniente deslocar-se:
Está seguro da sua posição e sabe em que direcção e a que distância encontrará
ajuda.
Tem provisões adequadas para a viagem.

Depois de ter esperado vários dias, está convencido de que a possibilidade de
salvamento é remota. Um dos membros do seu grupo está gravemente ferido e o tempo é factor critico.

5) Estabeleça um acampamento. Escolha cuidadosamente a localização do acampamento.
Procure que seja próximo de uma origem de água. Não acampe no sopé de encostas
íngremes ou em áreas onde corra o risco de avalanchas, de queda de pedras ou que sejam
batidas pelos ventos.

Abrigo:


A função primária de um abrigo é proteger o indivíduo dos perigos e riscos próprios do
ambiente de sobrevivência. Um abrigo bem construído também pode fornecer conforto e bem
estar psicológico. Quanto mais dilatada for a duração da situação de sobrevivência, tanto maior
será a importância destas considerações.
Um abrigo feito à mão pode ir de um rápido e simples alpendre a uma cabana de troncos
completamente calafetada. A sofisticação do abrigo que resolver fazer depende de vários factores.
As ferramentas à sua disposição e se o abrigo é temporário ou semi-permanente são
factores fundamentais da sua decisão. Mesmo que tenha previsto uma permanência dilatada, os
seus esforços têm de, necessariamente, limitar-se à construção de um abrigo simples se, pelo
menos, não dispuser de uma navalha e de uma machadinha ou machado. Outras considerações
mais significativas são o tempo disponível para trabalhar a madeira e os conhecimentos da arte de
o fazer.

Tipos de Abrigo:

0 tipo de abrigo a construir depende do tempo disponível para o preparar e de se destinar
a servir como estrutura permanente ou semi permanente. Eis alguns abrigos simples:

Abrigos

FONTE:

Edição electrónica de Pedro J.B. Nunes

Titulo original: The U. S. Armed Forces Survival Manual
Tradução de Loureiro Cadete
1980 by John Boswell

Anúncios
  1. Luiz Henrique

    Pra quê vender se o mundo vai acabar né?! Seria melhor ensinar técnicas de sobrevivência. A melhor “técnica” seria confiar inteiramente em Deus o Criador do universo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: